Hóquei no gelo: a magia da NHL

O hóquei é um esporte curioso de se ver. Doze jogadores, seis em cada time, usando tacos e movimentando um disco de borracha o famoso puck até o gol. Porém, no meio de toda essa dinâmica, há o gelo, que torna tudo mais frenético. É difícil de acompanhar o disco, mas é mais surpreendente a maneira com que os jogadores sempre os mantém sob seu taco com uma grande coordenação.

Uma partida de hóquei é dividida em três tempos de 20 minutos, além de um intervalo de 15 minutos entre esses tempos. Há marcações na pista de gelo que indicam onde as jogadas devem ser reiniciadas, seja por uma penalidade causada por alguma das famosas brigas ou outra eventualidade.

As infrações são dadas por minutos: inicialmente, um jogador que cometeu uma falta dura como acertar o taco em alguém fica 5 minutos fora, desfalcando o elenco titular por esse tempo. Caso retorne e cometa outra infração, o tempo se agrava, e isso é cumulativo até o jogador ser expulso.

Leia também: As famosas brigas da NHL e a Regra 46

O que torna ainda mais puxado o jogo são as substituições ilimitadas. O jogo não para para que os atletas sejam substituídos, toda mudança tem que ser muito rápida e ágil. As corridas são longas e velozes, mas a baliza é bem pequena para um goleiro cheio de apetrechos tudo para não o machucar com as tacadas e para tornar a pontuação mais complicada.

É difícil não se contagiar pelo clima e pela performance sobre extrema algidez. E para deixá-los mais imersos nesse esporte, escrevi abaixo um pouco sobre a NHL e seu principal troféu, a Copa Stanley. Confiram!


A história da National Hockey League

Foto: Mark J Terrill/AP/Shutterstock

Hoje em dia, a NHL (National Hockey League) é referência de hóquei no gelo para o mundo inteiro, mas em seus primórdios, agia exclusivamente no Canadá, onde o esporte foi criado. Mais interessante do que as suas raízes canadenses é a forma com que a liga foi fundada, pois a NHL só veio ao mundo por conta de um nome: Eddie Livingstone, o terror de qualquer amante do hóquei.

Eddie era um dos proprietários da antecessora da NHL, a NHA (National Hockey Association), mas não satisfeito com um time, ele comprou dois, o Toronto Shamrocks e o Toronto Blueshirts. A associação foi contra a aquisição, e então Livingstone passou jogadores de uma equipe à outra, o que revoltou toda a NHA.

Ele queria jogar com dois times, negociar jogadores em seus termos e mudar a franquia para Boston. A liga fez de tudo para pará-lo em todas as ocasiões, mas o consenso era que ele saísse dela, e isso não aconteceu. Portanto, os proprietários da associação se uniram em 1917 e entraram num acordo unânime de suspender a NHA, que já não rendia tanto graças à Primeira Guerra Mundial.

Tudo para que, duas semanas depois, uma liga de hóquei no gelo sem Eddie Livingstone nascesse: a NHL. Seu primeiro presidente foi Frank Calder, o também último presidente da NHA, que sancionou o fim dela. O objetivo da NHL era se manter de pé enquanto Livingstone não saísse de Toronto, e quando isso acontecesse, a liga voltaria a ser NHA. Mas Eddie entrou com inúmeras batalhas judiciais sem sucesso para reivindicar seus direitos pelas franquias de Toronto, e a NHL acabou entrando em funcionamento.

A NHL brigou pela Copa Stanley, o troféu mais importante do hóquei de gelo da história, por nove anos seguidos com outras ligas profissionais do Canadá, como a PCHA (Pacific Coast Hockey Association) e a WCHL (Western Canada Hockey League), mas garantiu sua soberania em 1926 depois de se expandir para os EUA e ter comprado os direitos de muitos jogadores, tornando-se a única competidora da Stanley.


A importância da Copa Stanley

Report: NHL Stanley Cup qualifying round to begin on July 30th : Sportsnaut
Foto: Jerome Miron/USA TODAY Sports

A Copa Stanley é um dos troféus mais cobiçados do mundo, e está em circulação desde 1893 o mais velho da história , premiando o vencedor dos playoffs. Antigamente, era disputado por inúmeras ligas campeãs de hóquei no gelo, mas posteriormente foi monopolizado pela NHL. O nome é em homenagem ao Lorde Stanley de Preston, o antigo Governador-Geral do Canadá.

O Lorde sugeriu a criação de um campeonato de hóquei canadense que disputasse por um troféu que ele mesmo comprou uma taça de prata que mais tarde teria o seu nome. Além da Copa Stanley, a NHL possui ainda mais vinte premiações, que comemoram o desempenho coletivo e individual, incentivando-os dentro e fora das quadras.


A supremacia da liga sofreu instabilidades graças à Grande Depressão dos EUA, à Segunda Guerra Mundial e também a fins de carreira trágicos de alguns jogadores ao longo do tempo, mas ela nunca mais saiu do topo. Canadenses, americanos e nacionalidades do mundo inteiro se unem para assistir os jogos calorosos — que de quente não têm nada da NHL, e você, caro leitor, pode aproveitar essa deixa para começar a acompanhar também!

2 comentários em “Hóquei no gelo: a magia da NHL

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: