Mock Draft do Fora: confira os palpites para as escolhas de 1º Round na NBA

No dia 29 de julho de 2021, ocorrerá o Draft da NBA de 2021, em que os melhores prospectos universitários ingressarão na maior liga de basquete do mundo. Com isso, muitas páginas que cobrem a NBA — gringas e brasileiras — correm para fazer a sua simulação de como será, na visão do autor, a ordem das escolhas do próximo Draft e por quê.

Neste ano, o Fora da Linha não ficou pra trás. Eike Paes Leme e Eduardo Marangoni, apresentadores do Dia 11 Podcast, fizeram a sua versão de Mock — simulação, em inglês —, explicando cada uma das 14 escolhas de loteria e ainda dando seus palpites para o restante das picks de primeiro round.

Leia também: Dia 11 Podcast – Episódio #03: Os Novos Talentos Geracionais da NBA

Também vale ressaltar a colaboração do Kleber, dono do perfil @WarriorsBrDub no Twitter, para a adaptação na ordem desta lista. Dito isso, começaremos a discorrer sobre o Mock. Boa leitura!


1. Detroit Pistons: Cade Cunningham, G, Oklahoma State

Imagem: The Free Agent

É, sem dúvidas, o melhor prospecto da classe. É um pontuador de elite nos três níveis — infiltrando, arremessando no mid-range e para três pontos —, um excelente passador e com potencial para ser um dos melhores defensores da liga.

Com isso, a escolha aparenta ser óbvia aos Pistons. Cade possui bom encaixe com o elenco, já mostrou que gostaria de jogar em Detroit e é a opção favorita dos torcedores. Easy one.


2. Houston Rockets: Jalen Green, G, G-League Ignite

Imagem: Mike Ehrmann/Getty Images

Jalen Green tem potencial para ser o jogador mais divertido da classe. Possui scoring e físico de elite, podendo ainda ser um ótimo playmaker secundário.

Assim, tendo a segunda escolha, não há peça melhor para se reconstruir em volta que Green, ainda mais no caso de Houston, que teria como Franchise Player pós-Harden um ala-armador que também pode pontuar em alto volume. Saudades dele, torcedor?


3. Cleveland Cavaliers: Evan Mobley, F/C, USC

Imagem: CBS Sports

Evan Mobley é um big com potencial pra ser mais um “unicórnio” na liga. Além disso, possui excelente jogo de post, ótima proteção de aro e bom passe para fora do garrafão.

A escolha seria não só boa para o atleta, que teria tranquilidade para desenvolver seu jogo em Cleveland — os Cavs já possuem Jarrett Allen como opção para a posição 5 —, mas também para a franquia, pois vimos com Giannis e o Milwaukee Bucks de 2021 a importância de ter um Big que saiba ter um bom passe pra fora do garrafão, sobretudo em franquias de mercado pequeno.


4. Toronto Raptors: Jalen Suggs, G, Gonzaga

Imagem: CNBC

Jalen Suggs é um tipo de armador com estilo conhecido combo guard nos EUA. Possui ótimo playmaking, defesa confiável e um fator muito interessante a mais, que é a liderança. Na NCAA, levou a equipe de Gonzaga a uma inesquecível sequência de vitórias, só perdendo um jogo: a grande final do March Madness.

Toronto deve perder o maior jogador da história da franquia na próxima offseason, Kyle Lowry, armador que possui como pontos fortes os três aspectos citados no primeiro parágrafo para explicar o estilo de Suggs. Com isso, o encaixe seria perfeito para um time com tantas peças interessantes para colocar ao redor do ex-armador de Gonzaga.


5. Orlando Magic: Jonathan Kuminga, F, G-League Ignite

Imagem: Juan Ocampo/NBAE via Getty Images

Jonathan Kuminga nasceu na República Democrática do Congo, e tem como curiosidade ser o jogador mais novo da classe, com apenas 18 anos. Apesar da pouca idade, possui físico pronto para a NBA, além de ser bom pegando rebotes e finalizando jogadas próximas ao aro.

Desde que o Magic assumiu sua reconstrução na última Trade Deadline, mostrou que possui muitas peças em seu elenco com potencial de se tornarem de bons a ótimos role players. No entanto, ainda falta alguém para ser o principal jogador dessa reconstrução, algo que Kuminga pode vir a se tornar.

O congonês ainda é cru para jogar em alto nível na NBA — lembremos que ele só tem 18 —, e em Orlando, teria todo o tempo do mundo para evoluir seu jogo em uma franquia em começo de reconstrução e com elenco repleto de jovens que agregariam em sua evolução.


6. Oklahoma City Thunder: Scottie Barnes, F, Florida State

Imagem: Palm Beach Post

Scottie Barnes é um jogador que todas as 30 equipes gostariam de ter no time: com braços longos, bom passe e vasto arsenal defensivo, tem potencial para defender as cinco posições do jogo, característica valiosíssima para os times competitivos de hoje em dia.

O Thunder possui um dos melhores projetos de rebuild da atualidade, e um dos aspectos que falta ao seu promissor elenco é a defesa nas alas, algo que Scottie agregaria muito bem. Se a essa altura já seria o melhor talento disponível, Barnes faz ainda mais sentido se pensarmos que jogaria ao lado de Shai, Lu Dort e Poku.


7. Golden State Warriors: Moses Moody, G, Arkansas

Imagem: Terra

Moses Moody é o típico ala-armador com características de um 3&D: é confiável arremessando e defendendo, e ainda carrega um plus de ser um bom playmaker secundário. Com isso, em um Golden State com Curry e um Klay voltando de lesão após dois anos parado, qualquer um que agregue defesa de guards seria bem útil.

No entanto, é muito difícil sugerir alguém para os Warriors, que tendem a trocar suas picks para montar um time mais experiente ao redor dos Splash Brothers. Contudo, caso não consigam fechar acordos e tenham que escolher algum calouro, Moody faz sentido pelo histórico de Golden State em trazer 3&Ds para cercarem o elenco.


8. Orlando Magic: Keon Johnson, G, Tennessee

Imagem: Sactown Royalty

Keon Johnson é o melhor defensor da classe. Ao expor seu atleticismo, é muito versátil marcando seus oponentes, e ainda desfruta de um bom arremesso.

Orlando tem um armador que sabe pontuar em Cole Anthony, um combo guard em Markelle Fultz, bons shooters em RJ Hampton e Gary Harris, mas não tem um armador tão atlético e defensivo quanto Keon. Seria uma boa opção trazer alguém como ele para agregar versatilidade de guards ao elenco.

Além disso, lembram quando selecionamos Kuminga para a primeira escolha do Magic? Keon faz sentido ao lado do ala, pois traz defesa e bolas de três a um aspirante a Franchise Player que vai entrar na liga sem ter os arremessos do perímetro como ponto forte.

Uma base com Keon Johnson, Jonathan Isaac e Jonathan Kuminga, somada aos armadores que citei no parágrafo anterior e a Wendell Carter Jr e Mo Bamba como pivôs disponíveis, é muito boa para um time que “acabou” de entrar em reconstrução. Mostra um potencial gigantesco para o futuro e um plantel que nos chama a atenção para assistir.


9. Sacramento Kings: Jalen Johnson, F, Duke

Imagem: 247 Sports

Jalen Johnson é uma das grandes incógnitas dessa loteria. Tem potencial de se tornar um Point Forward — citou Magic Johnson e Ben Simmons como jogadores com estilo de jogo em que se espalha —, com bom passe e ótimo playmaking secundário, além de possuir pernas longas, que contribuem para ganhar espaço contra a marcação adversária.

No entanto, é um jogador que possui comprometimento questionável com o time. Jogando por Duke, do lendário Coach K, abandonou a equipe devido aos maus resultados da equipe na NCAA, o que serve como sinal de alerta para o time que for escolhê-lo — ainda mais para um time que não apresenta resultados há um bom tempo, como os Kings.

Ainda assim, acho Jalen — curiosamente, o terceiro Jalen do top 10 — um ótimo complemento para DeAaron Fox, além de atuar em uma posição sem nenhum dono óbvio da mesma no time e de ter o maior teto disponível. Nos empolgaria muito ver Fox, Haliburton e Jalen Johnson ao mesmo tempo em quadra.


10. New Orleans Pelicans: Corey Kispert, G/F, Gonzaga

Imagem: The Slipper Still Fits

Corey Kispert é, provavelmente, o melhor shooter da classe. Esse estilo de jogador, que pode ser um gatilho do perímetro a qualquer momento do jogo, vem sendo cada vez mais procurado — e cada vez mais bem pago, vide Joe Harris e Luke Kennard ganhando mais de 13 milhões de dólares por temporada — pelos grandes times da NBA.

Como dito na seção que comentei sobre Evan Mobley, times que possuem bigs com habilidade de passar a bola para fora do garrafão são extremamente perigosos. No entanto, esses times também precisam colocar bons arremessadores ao redor desses bigs, e nada melhor que colocar alguém como Corey, que arremessa de qualquer lugar da quadra, para jogar ao lado de Zion Williamson.

Ainda, caso New Orleans consiga manter Lonzo Ball, faz ainda mais sentido adicionar Kispert ao elenco, sobretudo com a saída de JJ Redick no meio da temporada passada. Uma base com jogadores como Lonzo, Kispert, Josh Hart e Brandon Ingram fortalece ainda mais o Zion, que precisa de um time que vença mais jogos que em suas duas primeiras temporadas na NBA.


11. Charlotte Hornets: Kai Jones, C, Texas

Imagem: Burnt Orange Nation

A este momento do Draft, Kai Jones é o melhor protetor de aro disponível. É um perigo a mais em quadra para os adversários, pois pode conseguir cestas consecutivas com pontes aéreas e acumular muitos tocos em um mesmo jogo.

O elenco montado pelo Charlotte Hornets na última temporada ao redor de LaMelo Ball foi extremamente interessante, com certa profundidade e que proporcionou jogos divertidos ao torcedor. No entanto, a carência de um bom protetor de aro no time é gritante, e com certeza a grande âncora do elenco.

Com Kai no elenco, os problemas no setor tendem a diminuir com o passar da evolução do atleta. O aro enfim teria alguém para ser protegido, e as futuras pontes aéreas entre LaMelo e Kai Jones nos empolgam muito.


12. San Antonio Spurs: Isaiah Jackson, C, Kentucky

Imagem: UK Athletics

O texto para Isaiah Jackson se assemelha muito ao texto anterior. Dentre os prospectos disponíveis, é o melhor protetor de aro disponível para o elenco, capaz ainda de pontuar com pontes aéreas no ataque.

O torcedor do San Antonio Spurs sofreu muito com Jakob Poeltl sendo responsável por tentar deter as jogadas finalizadas no garrafão, o que consideramos ser a carência mais gritante do elenco. Com isso, Isaiah parece ser a peça que mais faz sentido aos comandados de Gregg Popovich.


13. Indiana Pacers: Josh Giddey, G, Adelaide

Imagem: The West Australian

Josh Giddey é o melhor talento disponível a essa altura do Draft. É alto pra posição (2,00m), é muito novo — apenas quatro dias mais velho que Kuminga, o mais novo da classe —, bom arremessador de três pontos e bom finalizador próximo ao aro.

Assim como Kuminga, a pouca idade torna Giddey muito cru para jogar em alto nível na NBA. Entretanto, Indiana não vai conseguir utilizar a pick 13 para estancar nenhuma lacuna do elenco — o que por outro lado aumenta as possibilidades de troca dessa escolha — e com isso, pode usá-la para trazer um atleta pensando no longo prazo.

Os PGs dos Pacers são Malcolm Brogdon e TJ McConnell — que dá indícios de que vai renovar —, e com isso, ter em Josh Giddey sua terceira posição na armação enquanto desenvolve suas habilidades nos aparenta ser uma opção interessante para Indy.


14. Golden State Warriors: Davion Mitchell, G, Baylor

Imagem: NBC Sports

O nome de Davion Mitchell passou a ser mais frequente na loterias dos Mocks desde a final do March Madness, quando seu time, Baylor, venceu a NCAA. É um jogador mais experiente para um calouro (22 anos) e não tão alto (1,83m), mas que compensa isso com defesa e playmaking excelentes. Além disso, é um bom arremessador e é um líder importante dentro do vestiário.

Como dito anteriormente, é complicado apostar nas escolhas de um time que tende a trocar suas escolhas, mas Davion nos anima muito para os Warriors. Traz playmaking e defesa para a posição de armador reserva, algo que ninguém no elenco atual fornece vindo do banco. Além disso, a idade o torna bem mais pronto a encaixar em um time que quer buscar resultados imediatos.


Outras escolhas do 1º Round

15. Washington Wizards: James Bouknight, G, Connecticut

16. Oklahoma City Thunder: Usman Garuba, C, Real Madrid

17. Memphis Grizzlies: Jared Butler, G, Baylor

18. Oklahoma City Thunder: Franz Wagner, F, Michigan

19. New York Knicks: Sharife Cooper, G, Auburn

20. Atlanta Hawks: Chris Duarte, G/F, Oregon

21. New York Knicks: Ziaire Williams, F, Stanford

22. Los Angeles Lakers: Tre Mann, G/F, Florida

23. Houston Rockets: Jaden Springer, G, Tennessee

24. Houston Rockets: Greg Brown, F/C, Texas

25. Los Angeles Clippers: Ayo Dosunmu, G, Illinois

26. Denver Nuggets: JT Thor, F, Auburn

27. Brooklyn Nets: Alperen Şengün, C, Beşiktaş

28. Philadelphia 76ers: Nah’Shon Hyland, G, VCU

29. Phoenix Suns: Day’Ron Sharpe, F, UNC

30. Utah Jazz: Josh Christopher, G, Arizona State


E aí, o que achou da lista? Sentiu falta de alguém no top-30 ou discorda da posição de algum jogador? Deixe nos comentários!

Um comentário em “Mock Draft do Fora: confira os palpites para as escolhas de 1º Round na NBA

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: