O dia em que Oscar Schmidt anotou 55 pontos em um jogo nas Olimpíadas

Na última segunda (26), Luka Doncic anotou 48 pontos — sendo 31 no primeiro tempo — na vitória de seu país, a Eslovênia, por 118 a 100, diante da Argentina. Luka se aproximou do recorde de mais pontos em um único jogo de basquete nos Jogos Olímpicos: os 55 de Oscar Schmidt em Seul, no ano de 1988.

Com isso, as buscas por esse jogo aumentaram bastante nos últimos dias, pois ainda temos a expectativa de que Doncic possa quebrar esse recorde ainda nessa edição. Assim, traremos um resumo de como foi a atuação de Schmidt naquela partida. Boa leitura!


O jogo

No dia 24 de setembro de 1988, em jogo válido pela quinta e última rodada do Grupo B, Brasil e Espanha, já classificados, se entraram em quadra para decidirem quem ficaria com a segunda posição do grupo — os EUA já haviam assegurado o primeiro lugar. O Brasil tinha duas vitórias nos quatro primeiros jogos, e a Espanha, três.

E para tentar assegurar a vice-colocação, o Mão Santa jogou todos os 40 minutos daquele jogo. Acertou 17 arremessos dos 28 tentados, sendo 6 de 11 para três pontos, além de 15 de 16 lances livres convertidos ao todo.

No entanto, os 55 pontos de Schmidt não foram o suficiente para que o Brasil vencesse os espanhóis: derrota por 118 a 110, e o 2º lugar ficou com a seleção europeia.

A seguir, temos os melhores momentos de Oscar Schmidt nesse confronto:


Após o jogo, o Brasil foi eliminado logo no confronto seguinte, diante da União Soviética pelo placar de 110 a 105. No entanto, os brasileiros conseguiram assegurar a quinta colocação. A Espanha seguiu o mesmo caminho e também parou nas oitavas, perdendo pra Austrália por 77 a 74, mas perdeu todos os jogos na disputa pelo quinto lugar e acabou em oitavo.

Muitos podem pensar que Oscar deve estar torcendo muito para que sua marca não seja batida e que este assunto não volte à tona tão cedo, mas vejamos por outra perspectiva: se Luka não tivesse feito 31 pontos até o intervalo, e 48 no total, o recorde não seria tão lembrado como vem sendo atualmente, e os feitos do brasileiro não seriam tão valorizados.

Assim, podemos ter certeza de que a quebra de recordes antigos só faz bem ao esporte: ao novo recordista, por razões óbvias; ao jogador que teve a marca quebrada, que será valorizado por atingir tal marca; e ao fã do basquete, que presenciará mais capítulos sendo escritos na história do esporte da bola laranja.


E aí? Sabia da história deste jogo? Acha que Luka Doncic vai bater a marca de 55 pontos em um jogo nas Olimpíadas? Deixe nos comentários!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: