Circo ou Nobre Arte: A ‘Era dos Youtubers’ no boxe

Os influenciadores digitais estão dominando os pay-per-views com lutas de boxe, mas como explicar esse fenômeno midiático? 

No último domingo (30), um evento inusitado de boxe chamou a atenção da internet brasileira. Tratava-se de uma luta de exibição entre o youtuber e humorista Whindersson Nunes, e o ex-lutador tetracampeão mundial, Acelino Popó Freitas. De forma instantânea, as redes sociais se viram tomadas por comentários, críticas, elogios e (muitos) memes sobre esse combate amistoso. 

Sem surpresas, Popó dominou completamente a luta impondo o seu ritmo e distribuindo algumas sequências de golpes para levantar o público em Balneário Camboriú. Em determinados momentos, o pugilista baiano “aliviou” um pouco para o humorista, mas fez questão de manter o show trocando inúmeros sorrisos com Whindersson. 

Popó castigando Whindersson. Foto: Reprodução/Ricardo Franzen/Fight Music Show

Por outro lado, o youtuber conseguiu vender bem o evento e resistiu aos picos de energia de seu rival, não deixando de ir para cima nos oito rounds de exibição. O “empate” foi um mero detalhe para um público que recebeu o entretenimento que foi prometido.

Ao fim da luta, Popó desafiou a lenda do UFC, José Aldo. Whindersson não ficou para trás, e aproveitou o momento para propor uma luta contra outro youtuber, o norte-americano Logan Paul, que prontamente aceitou o convite. A internet, por sua vez, teve opiniões mistas sobre o evento. 

Enquanto muitos espectadores se divertiram e aproveitaram o show, uma parcela do público criticou o resultado da luta e a forma como ela foi conduzida. Tida como uma “luta fajuta” e que “arranha” a imagem do boxe — a nobre arte —, o milionário combate ‘Nunes vs. Freitas’ definitivamente não é uma novidade no mundo esportivo. 

Ali vs. Inoki: A Guerra dos Mundos 

A inusitada e bizarra estratégia de Inoki contra Ali. Foto: Reprodução/Abaca Press

No ano de 1976, Muhammad Ali era indiscutivelmente o melhor boxeador do planeta. O campeão dos pesos pesados dominava a categoria e era um verdadeiro astro globalmente reconhecido.  

Para aproveitar sua popularidade, foi promovida uma luta contra o wrestler japonês — que viveu a infância aqui no Brasil —, Antonio Inoki. O evento que ficou conhecido como “A Guerra dos Mundos” foi realizado em Tóquio, no Ginásio Nippon Budokan.  

Na época, Inoki estava promovendo uma série de lutas contra lutadores de diversas artes marciais a fim de provar a superioridade do wrestling perante elas. Dessa maneira, Ali era um oponente perfeito para o lutador. 

Porém, o evento foi tido como uma das maiores bizarrices da história do esporte. Por conta das regras que proibiam chutes, tackles e golpes de karatê em pé, o japonês passou a luta inteira deitado no ringue, desferindo chutes nas pernas de Ali. 

O pugilista, por sua vez, tentou chutar Inoki, mas foi advertido pela arbitragem. Por conta disso, a luta teve pouquíssima ação em exaustivos 15 rounds. O confronto não teve vencedor e viu um público vaiar, jogar lixo no ringue e exigir o dinheiro de volta. 

A falta dos socos de Ali e moves do Inoki custaram uma péssima reputação para a o evento, porém, por meio dele surgiu a inspiração para a criação do Pride no Japão, em 1997. Também é válido lembrar que Inoki é o atual proprietário da New Japan Pro-Wrestling, a maior empresa de luta-livre do país. 

Os irmãos Paul dominam o mercado do boxe 

Floyd encarando o rival mais inusitado de sua carreira. Foto: Reprodução da Internet

Anos mais tarde, outros youtubers demonstraram que boxe e promoção midiática andam lado a lado. Em 2018, o polêmico youtuber Logan Paul foi desafiado por outro criador de conteúdo, o britânico JJ Olatunji – conhecido como KSI. Seu irmão Jake Paul também foi desafiado por Deji, irmão mais novo de KSI. 

Esse grande Casos de Família ocorreu em Manchester e foi um enorme sucesso. Com cerca de 30 milhões de visualizações no PPV do YouTube e um faturamento de 3.5 milhões de bilheteria. O embate amador também terminou empatado e teve uma revanche em Los Angeles, com KSI vencendo por decisão dividida.  

O êxito comercial gerou uma nova luta para Logan Paul, mas dessa vez contra uma lenda dos ringues. Floyd Mayweather Jr., dono de um cartel invicto com 50 lutas e 50 vitórias foi desafiado por Paul. O pugilista de 44 anos saiu da aposentadoria e aceitou participar do controverso evento — que não teve juízes e nem vencedor. 

Com oito rounds e inúmeros “agarrões”, a luta ‘Mayweather vs Paul’ levantou mais de 600 milhões de dólares em receitas de televisão, cachê e ações publicitárias. O fascínio do público para ver o influencer “apanhar” teve, de fato, um apelo sem precedentes — e que não se concretizou. 


O ‘resumo da ópera’… 

Eventos midiáticos e com apelo comercial são cultuados por promotores de boxe desde os primórdios. Vimos que não é de hoje que combates inusitados são realizados puramente para vender algo. Os mais românticos podem não gostar, mas a realidade do esporte é essa. 

Whindersson Nunes e Logan Paul prometem fazer mais uma luta de influenciadores digitais e a tendência é que essa moda perdure pelos próximos anos — até o dia que parar de fazer dinheiro, naturalmente.  


Um comentário sobre “Circo ou Nobre Arte: A ‘Era dos Youtubers’ no boxe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s