Por que Bill Laimbeer deveria ser um Hall da Fama?

Antes de começar quero explicar como tentarei provar esse ponto. Na franquia de games ‘NBA 2K’ são necessários o mínimo de 6 de 10 aspectos para ser um Hall da Fama, que estão citados na foto abaixo. Os outros aspectos serão citados mais a frente e explicados de uma maneira diferente.

Os objetivos para ser um HOF no NBA 2K. Foto: Divulgação/2K Sports

Sobre sua carreira, Bill Laimbeer jogou na NCAA por Notre Dame e com essa universidade chegou ao Final Four em 1978, e ao Elite Eight em 1979. Foi draftado pelo Cavaliers em 1979, mas jogou pelo Pinti Inox Brescia, equipe italiana, antes de retornar para Cleveland em 1980. Na Itália, Bill teve médias de 21.1 pontos e 12.5 rebotes por jogo.

Em Cleveland, o pivô jogou em apenas uma temporada e meia antes de ser trocado para Detroit. Foram 131 jogos, sendo titular em apenas 4 oportunidades. Obteve médias de 8.6 pontos e 7.4 rebotes. Assim que pisou em Detroit, Laimbeer sabia que iria fazer seu melhor, já que ele e o armador Isiah Thomas odiavam perder.

Em suas cinco primeiras temporadas como um Piston, Bill foi All-Star em quatro, feito este que, utilizando o argumento do NBA 2K, é mais que suficiente para atingir o mínimo necessário de 3 ASG. Sendo assim, Bill Laimbeer já tem ‘um ponto’ como HOF (1/6).

Bill também fez parte de um dos melhores times da história da NBA. Com os “Bad Boys” de Detroit, Laimbeer chegou em três finais consecutivas e venceu dois títulos consecutivos. Sendo assim, consegue mais dois pontos, que são 3 finais e 2 anéis (3/6).

Em questão de estatísticas, Bill teve em toda sua carreira uma quantidade de:

  • 13790 pontos
  • 965 tocos
  • 710 roubos de bola
  • 2184 assistências
  • 10400 rebotes

Com isso, ele ganha os 3 pontos restantes e se torna Hall da Fama pelo NBA 2K, pela quantidade de pontos, rebotes e tocos/roubos (6/6).

Bill Laimbeer além dos números

Imagem
Bill Laimbeer lutando no garrafão. Foto: Reprodução da Internet

Em sua carreira, Laimbeer foi o 19º jogador da história da liga a fazer mais de 10 mil pontos e rebotes. De 1982 a 1990, nenhum jogador pegou mais rebotes defensivos que Laimbeer, também sendo o Líder de Rebotes em 1986. Em suas 14 temporadas jogou acima dos 72 jogos, sendo muito duradouro.

Laimbeer foi o vilão necessário para a liga crescer ainda mais, já que mesmo sendo um jogador considerado sujo, as pessoas amavam odiá-lo, o que fez com que ganhasse apelidos com “O Príncipe das Trevas”.

Bill mostrava de forma bruta como o mental ganha partidas e mostrou a hipocrisia dos fãs e da mídia que riam e aplaudiam quando um adversário fazia o mesmo que Laimbeer. Dominique Wilkins, ídolo do Atlanta Hawks, disse que os outros atletas ficavam com tanta raiva que as vezes esqueciam da partida.

Antes da era de pivôs arremessarem de 3 pontos, Laimbeer fazia isso. O pivô conseguiu 202 bolas de três em sua carreira. O mais marcante foi quando, na época, Bill igualou o recorde de seis bolas de 3 nas Finais de 1990, feito que só foi quebrado em 1995 por Kenny Smith e em 2018 por um tal de Stephen Curry.

Defensivamente, Laimbeer foi um dos melhores reboteiros da NBA e um dos melhores no “mind-games”. Venceu Larry Bird, Michael Jordan e Magic Johnson em uma única temporada. É o maior reboteiro dos Pistons e o segundo que mais jogou. Jogou 685 jogos seguidos, uma das maiores sequencias até hoje.

Seu número foi aposentado pelos Pistons e encerrou sua carreira na temporada 1993-94 como um dos maiores vilões da história da NBA, mas também um dos melhores defensores. Bill sabia que não era como Moses Malone ou Kareem Abdul-Jabbar, mas era ótimo no que era, um “chato” que vencia partidas mentais.

Carreira como técnico na WNBA

Imagem
Laimbeer novamente fazendo história em Detroit, dessa vez no Shock. Foto: Reprodução da Internet

Poucos sabem, já que a WNBA não tem a mesma popularidade da NBA aqui no Brasil, mas Bill Laimbeer já foi eleito duas vezes como Melhor Técnico da liga feminina, uma vez pelo extinto Detroit Shock e a outra pelo New York Liberty.

Ídolo de Detroit pelos Pistons, decidiu cavar ainda mais seu nome na história sendo o técnico dos 3 títulos da franquia do Shock em um curto período de 6 anos de existência. Todos esses títulos foram na mesma arena em que o mesmo conquistou os dois títulos da NBA, o histórico The Palace.

O Shock foi a primeira franquia da WNBA, sem ser de Los Angeles e Houston, a vencer o título. Laimbeer comandava a equipe junto com seu amigo e campeão da NBA em 1989, Rick Mahorn. Logo depois, ele saiu para ser assistente na NBA pelo Timberwolves mas voltou para o Liberty onde foi COTY.

Atualmente, Bill Laimbeer é o técnico de Las Vegas Aces e é um dos melhores técnicos da história da WNBA pelo nome em que trás para a liga esportiva. Dessa maneira, sua trajetória na WNBA, que ainda não terminou, consolida o merecimento de Bill Laimbeer no Hall da Fama.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s