Neemias Queta e a prova que o trabalho compensa

Novo texto e nada melhor que mudar de tema e ir para uma figura histórica, no caso vamos falar de Neemias Queta, o primeiro português a chegar na NBA, o responsável por fazer a mim e a milhões de portugueses chorar numa madrugada de junho e que nos faz ver aquilo que ninguém quer: todos os jogos dos Sacramento Kings. Venham daí que hoje é dia de ficar a conhecer tudo sobre Neemias Queta, que mostrou a todo o mundo que trabalhando muito, todos os sonhos podem se tornar realidade.

Começo do astro

Neemias Queta nasceu em 13 de julho de 1993, morou, antes de ir para os Estados Unidos, no Vale da Amoreira. Vem de uma família humilde, mas muito especial que desde cedo ensinou ao Neemias que o trabalho e a dedicação eram a chave para o sucesso, aprendizagem que ele levou para a vida e que fez a diferença para ele chegar na NBA.

Alto e franzino, sempre se mostrou humilde. Começou por tentar o futebol, mas o jeito não era muito e, aí surge o basquete aos 10 anos em sua vida. Seu primeiro treino que ficou na memória de todos porque Neemias chegou e treinou de chinelos. A paixão começou aqui, depois seguiu-se o Barreirense, equipa onde foi crescendo, onde absorveu muitas lições que levou para a sua carreira, foi aqui que o agora jogador dos Sacramento Kings se iniciou e começou a ser moldado.

Foto: Reprodução da Internet

O poste sempre impressionou pela estatura e pela força de vontade, não era o craque ou quem mais se destacava em termos de talento, mas na raça e na vontade de trabalhar ninguém batia Neemias e era já aqui que estava o ponto fulcral da carreira do poste português.

Apesar da altura, Neemias demonstrava algumas dificuldades na questão de equilíbrio, até na coordenação. O jovem dominava nas tabelas, mas apresentava alguns pontos que precisavam de ser trabalhados e foi isso que aconteceu, ainda no Barreirense, o poste português com muito esforço começou a corrigir cada um dos pontos, revelando sempre muita humildade e com uma entrega que impressionava tudo e todos.

Por isso mesmo, aos 18 anos, Neemias Queta chegou ao SL Benfica, pela primeira vez ficava afastado da família, morava com os colegas e ia mostrando cada vez mais força de vontade e capacidade de trabalho.

O crescimento e o trabalho em busca do sonho

No SL Benfica, jogou ao lado de vários jogadores de enorme talento, mas o maior para Neemias, era Carlos Andrade, hoje seu amigo e agente. Porém, na altura era quem o jovem mais admirava, era a maior referência e, de forma incrível, aquele que Neemias mais idolatrava se tornou seu pilar e amigo.

O jovem sonhava com a NBA, ninguém acreditava que isso viria a acontecer, mas ele sonhava e trabalhava para isso, via jogos, tentava aprender observando os melhores, estudava, treinava muito e trabalhava além dos treinos, mostrando um empenho único e que acabou por ser determinante nesta caminhada histórica.

No SL Benfica ele ficou entre a equipa principal e a secundária, chegava a treinar quatro vezes por dia, sempre introvertido, mas muito humildade.

Foto: Reprodução da Internet

Fez a sua estreia pela equipa e mostrou uma enorme agilidade, uma capacidade enorme de defender o cesto e, logo neste primeiro jogo, demonstrou que não se intimidava com ninguém. Sempre bom aluno, conseguiu mostrar uma mentalidade e uma capacidade de organização para conciliar os estudos com os muitos treinos.

A progressão era visível a cada semana, a cada mês e a cada temporada, por isso mesmo Neemias Queta queria dar o passo seguinte e chegar aos Estados Unidos da América. As oportunidades começaram a surgir, tanto na Europa, como no outro lado do oceano.

Um Europeu de sub-18 convenceu ainda mais os olheiros, e assim, recusando propostas como a do Valência, que lhe ofereciam um salário já elevado, Queta muda-se para os USA para jogar nos Utah State Aggies, onde esteve até ser escolhido pelos Sacramento Kings, no último Draft.

USA e o aproximar ainda mais do sonho

Foto: Reprodução da Internet

Como sempre, Queta impressionava muito e sempre pela evolução que ia conseguindo a cada momento, sempre brilhando pela capacidade de trabalho e superação. O miúdo magrinho que passava os treinos a puxar a camiseta que lhe ia caindo dos ombros, passou a ser um jovem poste que impressionava pelo físico, e ainda mais pelo crescimento. As lacunas e dificuldades que apresentava no começo de carreira já não eram visíveis.

Em Utah, Neemias brilhou, mostrou que era um defensor único, mas que também era bem mais que isso, se destacando com uma visão de jogo e capacidade de passe diferenciadas para um “big”. O português ainda tentou a sorte no Draft de 2020, mas depois de pensar acabou por desistir e sair, preferindo assim, evoluir mais um ano e foi isso que aconteceu.

Foto: Reprodução da Internet

Numa equipa que não era das melhores, Neemias Queta se mostrou e se destacou ainda mais, começou a ser considerado para o Draft e como escolha para muitos times e, tudo isso, fruto de uma temporada em que foi Top 5 em muitos itens estatísticos nos USA, recebendo mesmo os prémios de Melhor Defensor do Ano na Conferência Mountain West.

Além disso, para a Bleacher Report, Queta foi o melhor jogador defensivo entre todos os atletas universitários, acrescentando ainda o facto de ter sido o primeiro jogador universitário, desde Anthony Davis, a conseguir médias de pelo menos 9,5 ressaltos, 2,9 desarmes e um roubo de bola por jogo.

Tudo isto juntando ao título Europeu conquistado pela seleção de Portugal, no caso a Divisão B do Campeonato da Europa Sub-20, sendo um dos melhores jogadores dessa competição. No final do seu percurso universitário, Neemias Queta registou médias de 13,2 pontos, 9,0 ressaltos, 2,5 desarmes de lançamento e 2,0 assistências, com 59,4% nos lançamentos de campo.

O sonho se tornou real

Foto: Reprodução da Internet

O português foi em busca do sonho que tanto tinha trabalho, os números e as distinções falavam por si, ele estava pronto para chegar no topo e foi assim que, em 2021, ele se declarou para o Draft da NBA, treinando com muitas das equipas, passando de não-escolhido para possível escolha de segunda ronda e foi isso mesmo que aconteceu. No dia 30 de Junho de 2021, Neemias Queta era a 39ª escolha do Draft e se tornava o primeiro português a chegar na NBA.

Esta escolha não era apenas histórica, era o momento em que finalmente se mostrava ao mundo que sim, era possível um português chegar ali e, mais do que isso, Neemias Queta mostrava a todas as crianças mais pobres que os sonhos se tornam realidade e que trabalhando muito tudo pode ser possível. O sonho do menino do Vale da Amoreira se tornou real, Neemias estava na elite do basquete mundial ao lado dos melhores do mundo.

NBA e o futuro

Foto: Reprodução da Internet

O português foi escolhido pelos Sacramento Kings e, de lá para cá, fez a sua estreia na NBA em 17 de Dezembro de 2021, antes havia jogado na NBA Summer League, competição que venceu e depois a G-League, que ele vai conciliando com a NBA. Na G-League, ao serviço dos Stockton Kings, Queta leva 6 jogos com médias de 15.5 pontos, 7.8 ressaltos, 2.0 assistências, 1.5 desarmes de lançamento e ainda 0.8 nos roubos de bola.

Já na NBA, o português leva 10 jogos, com média de 2.1 pontos, 1.9 ressaltos. 0.4 assistências, 0.4 desarmes de lançamento e 0.1 de roubos de bola, aproveitando cada minuto que vai tendo para se mostrar entre os melhores do mundo, sabendo nós que Neemias Queta vai continuar a trabalhar como poucos e, com isso, a evoluir cada vez mais para conseguir somar mais minutos e em breve ter um lugar de destaque na NBA.


Esta foi um texto mais emotivo, mais especial, falei de Neemias Queta, a inspiração de milhões que prova que o trabalho compensa. Ele chegou ao topo do basquete mundial. Espero que tenham gostado e até ao próximo texto.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s