Brasil 76×0 Timor-Leste: A maior goleada da história do Futsal

Nos Jogos da Lusofonia de 2006, a seleção brasileira aplicou a maior goleada de uma partida oficial de Futsal

Goleadas são, para todo bom fã de futebol, marcantes, sejam elas para o “bem” ou para o “mal”. Para nós, brasileiros, o 7 a 1 na Copa do Mundo de 2014 é um grande exemplo disso. Por outro lado, outra seleção brasileira protagonizou uma “Senhora” (com S maiúsculo) no Futsal.

Isso ocorreu nos Jogos da Lusofonia, evento esportivo com todos os países falantes da Língua Portuguesa, em 2006. Na competição disputada em Macau, o Brasil foi o grande vencedor com 57 medalhas (29 de ouro), seguido de Portugal com 51.

Entre as oito modalidades praticadas nos Jogos, uma delas, evidentemente, foi o Futsal. Foi nesse contexto que a maior goleada da história do esporte ocorreu. No dia 13 de outubro de 2006, o Brasil derrotou a seleção do Timor-Leste por “sonoros” 76 a 0.

Sem Falcão, que havia pedido despensa, o Brasil enfrentou uma equipe de jogadores sem grande experiência em competições internacionais. Anteriormente na competição, a seleção portuguesa já havia aplicado outra goleada expressiva contra o mesmo adversário, por 56 a 0.

Por conta disso, os jogadores brasileiros entraram em quadra para fazer o melhor saldo de gols possível — e foi o que aconteceu. Onze jogadores diferentes marcaram com direito ao recorde de mais gols num único jogo de Valdin, com 20.

Além dele, Marcio (16), Dimas (13), Tostão (8), Wilde (5), Ari (5), Carlinhos (3), Marinho (3), Jonas e Leco (1) marcaram para a seleção canarinho. Romário, do Timor-Leste, também marcou, mas contra a própria meta.

Posteriormente, em 2009, o artilheiro Valdin elogiou a garra dos adversários e relembrou o contexto político da época: Timor-Leste estava devastado por conflitos que haviam ocorrido e ainda conseguiram montar uma seleção de futsal para cumprir o que havia prometido.

No mesmo ano de 2006, o país sofreu uma crise em seu exercito que gerou uma rebelião e à renúncia do primeiro-ministro Mari Alkatiri. No entanto, o país não desistiu do torneio e conseguiu, apesar das dificuldades, montar a equipe.

Após a vitória, a seleção brasileira derrotou os portugueses na final e faturou a medalha de ouro. Além disso, o torneio também proporcionou a quebra do antigo recorde mundial, que também pertenceu ao Brasil.

No Campeonato Pan-Americano, organizado pela FIFA, em 1914, o Uruguai foi superado pelo placar de 38 a 3. Parece que somos especialistas quando o assunto é goleada, não é mesmo?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s